29 de dezembro de 2021

RED BULL RACING

 

A Red Bull Racing é uma equipa de automobilismo que participa no Campeonato do Mundo de F1.
Depois de ter entrado na F1, como patrocinador principal da equipa Sauber em 1995, a Red Bull, uma empresa austríaca de bebidas energéticas que foi fundada em 1984 pelo austríaco Dietrich Mateschitz, comprou a equipa Jaguar Racing no dia 15 de Novembro de 2004, ano em que terminou o seu patrocínio com a Sauber.
No dia 6 de Março de 2005, a Red Bull estreou-se como construtor na primeira prova do Campeonato do Mundo de F1, o Grande Prémio da Austrália. O escocês David Coulthard e o austríaco Christian Klien foram os pilotos escolhidos e ambos terminaram a corrida nos lugares pontuáveis, com Coulthard a ocupar o 4º lugar e Klien o 7º. Oito semanas antes do início da temporada, Christian Horner, antigo piloto e diretor da equipa de Formula 3000 Arden International Motorsport desde 1999, foi escolhido para assumir a função de Chefe de Equipa da Red Bull Racing. A equipa terminou o campeonato no 7º lugar, com 34 pontos. Coulthard pontuou em nove corridas, Klien em cinco e o italiano Vitantonio Liuzzi, que disputou quatro provas, pontuou por uma vez. 
O ano de 2006, foi menos positivo, com Coulthard e Klien a pontuarem em sete corridas. Ainda assim o piloto escocês ofereceu à equipa o primeiro pódio, com o 3º lugar no Grande Prémio do Mónaco.
2007, Foi praticamente igual ao ano anterior, pois ambos os pilotos pontuaram em sete provas e a equipa conquistou um pódio, também com o 3º lugar, mas em Nurburgring, alcançado pelo australiano Mark Webber que ocupou o lugar de Christian Klien.
Em 2008, a Red Bull manteve a mesma dupla de pilotos. Webber pontuou por nove vezes e Coulthard apenas duas, no entanto foi o escocês a conseguir o único pódio da equipa com o 3º lugar no Canadá.
No ano seguinte, David Coulthard cedeu o seu lugar ao alemão Sebastian Vettel e foi o piloto germânico que na terceira corrida da temporada, o Grande Prémio da China, conquistou a primeira pole-position e também a primeira vitória da Red Bull Racing na F1, com Webber a terminar no 2º lugar. Vettel voltou a vencer em Inglaterra, Japão e Abu Dhabi, enquanto que Webber ganhou na Alemanha e no Brasil. Ambos os pilotos conseguiram ainda mais dez pódios o que foi fundamental para no final da temporada a Red Bull ocupar o 2º lugar no Campeonato Mundial de Construtores.
Entre 2010 e 2013, a Red Bull Racing manteve Vettel e Webber como pilotos. Ambos conquistaram 41 vitórias (Vettel 34 e Webber 7), Vettel tornou-se no único piloto a conquistar 9 vitórias consecutivas em uma temporada no campeonato de 2013. Vettel e Webber ajudaram a equipa a conquistar o título de Campeão Mundial de Construtores nesses quatro anos, com Vettel a vencer o título Mundial de Pilotos também entre 2010 e 2013.
Em 2014, o Australiano Daniel Ricciardo foi o piloto escolhido para tomar o lugar que tinha sido do seu compatriota Mark Webber. Nesse ano, a Red Bull venceu três corridas, todas por intermédio de Ricciardo, e nunca conseguiu impor-se ao maior poderio da Mercedes.
Em 2015, o russo Daniil Kvyat assumiu o lugar que tinha pertencido a Sebastian Vettel, mas nessa temporada, nem Kvyat, nem Ricciardo, conseguiram levar a Red Bull ao lugar mais alto do pódio e no final do campeonato, a equipa quedou-se pelo 4º lugar entre os construtores.
No ano de 2016, a Red Bull começou o campeonato com a mesma dupla de pilotos do ano anterior. Na terceira prova da temporada, Kvyat obteve o primeiro pódio da equipa com o 3º lugar na China, no entanto esse resultado não foi o suficiente para o piloto russo manter o seu lugar e dias antes do Grande Prémio de Espanha foi substituído por Max Verstappen que assim foi promovido à Red Bull Racing e Kvyat voltou à equipa Toro Rosso. Verstappen venceu a prova espanhola e tornou-se no mais jovem piloto a vencer uma corrida de F1, com 18 anos e 228 dias. Ricciardo, ganhou o Grande Prémio da Malásia e junto com Verstappen somaram 15 pódios e voltaram a colocar a Red Bull no pódio final do Campeonato de Construtores.
Em 2017 e 2018, a Red Bull com Ricciardo e Verstappen, lutou praticamente em todas as corridas pelos lugares do pódio. Nesses dois anos a equipa conseguiu sete vitórias (Verstappen 4 e Ricciardo 3), e em ambos os anos, terminou o campeonato de equipas na 3ª posição.
Em 2019, o francês Pierre Gasly começou o campeonato como companheiro de equipa de Max Verstappen, no entanto e apesar de ter pontuado em 9 das 12 corridas que disputou, foi substituído pelo tailandês Alexander Albon que acabou por ter melhores resultados que Gasly. As três vitórias que a Red Bull conquistou nessa temporada foram conseguidas por Verstappen, ao vencer na Áustria, Alemanha e Brasil. Foi precisamente no Grande Prémio do Brasil que a Red Bull estabeleceu o recorde da paragem para troca de pneus mais rápida de sempre com 1,82 segundos. No final do campeonato, a Red Bull voltou a obter o 3º lugar no Mundial de Construtores.
No ano de 2020, a Red Bull manteve a mesma dupla de pilotos com que terminou o campeonato do ano anterior, no entanto Albon encontrou mais dificuldades para conseguir bons resultados e o melhor que conseguiu foi o 3º lugar no Grande Prémio da Toscana e no Grande Prémio do Bahrain. Já Verstappen venceu em Silverstone, onde se disputou o Grande Prémio do 70º Aniversário e em Abu Dhabi e com a excepção do Grande Prémio da Turquia, onde foi 6º, terminou sempre no pódio todas as 12 corridas em que chegou ao fim e foi esse desempenho do piloto holandês que garantiu o 2º lugar no Campeonato de Construtores à Red Bull Racing.
Em 2021, o mexicano Sergio Pérez foi contratado para acompanhar Max Verstappen. A Red Bull conquistou 11 vitórias, 1 com Pérez e 10 com Verstappen. O piloto holandês mostrou uma regularidade ainda maior do que na temporada anterior e sem contar com o Grande Prémio da Hungria, onde foi 9º devido aos estragos que sofreu no carro, no acidente em que se envolveu na primeira curva, terminou sempre em 1º ou 2º todas as 18 corridas que terminou. No final do campeonato, Verstappen ganhou o Campeonato de Pilotos e a Red Bull voltou a obter o 2º lugar no Campeonato de Construtores.
A Red Bull Racing está na F1 há 18 anos. Disputou 330 Grandes Prémios. Conquistou 78 vitórias, 75 pole-positions, 78 voltas mais rápidas e 211 pódios. Venceu o Campeonato do Mundo de Construtores por 4 vezes (2010, 2011, 2012 e 2013), e conquistou o Campeonato do Mundo de Pilotos por 5 vezes (2010, 2011, 2012 e 2013 com Sebastian Vettel e 2021 com Max Verstappen). 

Sem comentários: